728 x 90

STONES IN THE RAIN! Para lavar a alma dos gaúchos.

Dois de março de 2016 já pode ficar na história de Porto Alegre. “Suas Majestades Satânicas” nos honraram com toda a força e vitalidade do rock’n’roll.
São mais de 50 anos arrebatando almas em todos cantos do universo. Vamos combinar que não é para qualquer mortal fazer o que esses senhores septuagenários fazem no palco – exceção é o guitarrista Ron Wood, com “apenas” 68.

Pouco antes das 21h a chuva que tinha batido anteriormente deu uma trégua e a ansiedade do público era visível. A maior banda do universo, os Rolling Stones, iria tocar em Porto Alegre finalmente, era verdade!

Às 21h02 os riffs de Jumping Jack Flash anunciavam o início do show como uma explosão dentro do peito. A emoção tomava conta, arrepiava.

Como por encanto, São Pedro mandou de volta uma chuva intensa, que não deu trégua durante todo show. Talvez para refrescar o incêndio nos 50 mil corações que batiam como um trovão no Beira-Rio.

A alegria, energia e simpatia desses jovens anciões era contagiante. Mick Jagger ganhou a multidão ao se aventurar no “gauchês”: "- Olá, Porto Alegre! Tudo bem, gurizada?", além de outros papos divertidos como "- Báh, nos divertimos muito em Porto Alegre....”.

Sem pirotecnias e num palco relativamente simples, se comparado às megaproduções das turnês anteriores, os Stones desfilaram os maiores clássicos da sua carreira, sem invenções, só os medalhões, only rock’n roll.
E a chuva? Os Stones não tomaram conhecimento. Mick, com seus 72 anos, correu no palco como um guri faceiro. Até Keith e Ron se divertiram na chuva sem medo de serem eletrocutados pelas guitarras.

O som estava perfeito e mesmo para quem estava mais longe, os telões de LED em volta do palco cumpriram muito bem a função.

Apesar da euforia em todas as músicas do show, Let’s Spend the Night Together, musica escolhida pelo público, levou a plateia ao delírio. Na sequência, a belíssima balada, Ruby Tuesday acalentou a multidão emocionada para, em seguida, Paint it Black incendiar novamente o povo.

Mais adiante, Keith Richards cantou e encantou com You Got the Silver e Before the Make me Run. Em Midnight Rumbler, um poderoso e longo blues, Ron Wood pode sentar a lenha na guitarra. Miss You botou a galera para dançar, com o baixista Darryl Jones esbanjando talento no groove.

Apareceria, então, mais uma estrela no time dos excelentes músicos que acompanham os Stones. Em Gimme Shelter surgiu Sasha Allen dividindo os vocais com Mick Jagger. Substituindo Lisa Fischer, backing vocal fixa desde 1989, que estava em turnê com trabalho solo pelos EUA, Sasha, que ganhou notoriedade no The Voice americano em 2013, arrasou no vocal e na beleza.

Start me up explodiu, anunciando que o show se encaminhava ao final, ainda com Sympathy For The Devil e seus grafismos demoníacos nos telões, seguida da apoteótica Brown Sugar.

Mas é claro que teve bis. E que bis! A épica You Can’t Alway Get What You Want entrou como um hino, reforçado pelo lindo coral da PUCRS. Foi de chorar.
E para encerrar com chave de ouro, aos primeiros riffs de Satisfaction o público foi à loucura, cantando e dançando junto.

Show encerrado, apesar do frio e a chuva interminável, a alegria e os sorrisos se multiplicavam a partir do feliz quarteto abraçado no palco, se espalhando pelos quatro cantos do estádio. Não é por nada que este foi considerado o melhor show da banda no Brasil. O calor dos gaúchos parece que também contaminou “Suas Majestades”, que retribuíram com o maior show de todos os tempos e que vai ficar eternizado na história de Porto Alegre.

Mick Jagger ainda publicaria em sua fanpage: “Brilliant audience Porto Alegre! You rocked all through the rain!” Em tradução livre: Público brilhante Porto Alegre! Vocês foram demais na chuva!

Bondade sua Mick, vocês sempre estarão em nossos corações.
Obrigado por tudo e voltem sempre!

Setlist:
1- Jumpin’ Jack Flash
2- It’s Only Rock ‘N’ Roll (But I Like It)
3- Tumbling Dice
4- Out Of Control
5- Let’s Spend The Night Together (Música escolhida por votação)
6- Ruby Tuesday
7- Paint It Black
8- Honky Tonk Women
9- You Got The Silver (com Keith Richards nos vocais)
10- Before They Make Me Run (com Keith Richards nos vocais)
11- Midnight Rambler
12- Miss You
13- Gimme Shelter
14- Start Me Up
15- Sympathy For The Devil
16- Brown Sugar
Bis:
17- You Can’t Always Get What You Want (com o Coral da PUCRS )
18- (I Can’t Get No) Satisfaction

Texto: João de Lucena
Fotos: Jackson Ciceri e Michael Paz Frantzeski