728 x 90

Com modernidade e estilo, MOLA Arquitetura apresenta conceitos inovadores na IMED Porto Alegre

A estrutura garante espaços altamente contemporâneos aos novos alunos.

Responsável pela arquitetura e comunicação visual da IMED Porto Alegre, faculdade localizada na Rua Dona Laura, bairro Mont’Serrat, a Mola Arquitetura investiu em ambientes que transmitem contemporaneidade e versatilidade. No projeto, o escritório realizou a intervenção em fachadas, áreas externas, paisagismo, arquitetura de interiores, lumínico e sinalética. Com sede na capital gaúcha, os sócios Débora Inning e Arjuna Turcarelli, fundaram a MOLA em 2016 com foco principalmente no setor corporativo, institucional, promocional e comercial. Além disso, o escritório aposta na unificação de diversas propostas, atendendo projetos arquitetônicos, de interiores, questões comerciais e valorização da marca, alinhadas aos setores de marketing ou gestão da empresa.

- Nossos projetos têm como estratégia tornar mais perceptíveis os valores das marcas e instituições. Objetivamos transparecer a alma dos negócios de nossos clientes e traduzi-la em espaços marcantes para os usuários, revela Arjuna, italiano radicado no Brasil desde 2010.

A parceria IMED e MOLA: Espaços marcantes para usuários

A sede da IMED abrigava um antigo colégio com ginásio tradicional. Em poucos meses, o espaço passou transmitir um conceito próprio, com simplicidade e impacto visual.

A principal demanda do cliente era uma equipe com visão global de arquitetura, comunicação visual, design e sinalização, que fosse capaz de unir tudo isso e compreender o plano estratégico da instituição, com resultado impactante e disruptivo. A primeira etapa de projeto foi realizada pelo escritório Ideia 1, responsável pela unificação dos dois blocos do antigo colégio.

- Quando a Mola arquitetura foi contratada, a IMED solicitou um campus que fosse um marco para a vizinhança, convidando-os para visitá-los e se integrar no espaço, Nosso trabalho é deixar perceptível a alma dos negócios de nossos clientes e traduzi-la da melhor maneira possível. Nosso engajamento com os clientes foi considerado tão satisfatório que na metade da obra de Porto Alegre começamos o projeto de transformação da IMED Passo Fundo, afirma Débora, formada em arquitetura pela PUCRS (2003).

Liberdade para criação
A Mola teve a liberdade para criar espaços diferentes com resultados impactantes. Entre as inovações, são observados tratamentos pouco convencionais: artistas urbanos desenvolverem murais em áreas internas e externas do complexo.

Aço Corten e madeira clara
Em relação aos materiais utilizados, a MOLA optou por trabalhar com madeira clara e aço corten. Um dos pontos chaves da renovação visual do edifício foi a instalação de uma máscara em aço corten na fachada interna e no auditório. A composição utiliza princípios paramétricos e fornece uma personalidade ao complexo e, sempre que possível, os acabamentos foram realizados com efeito de concreto visto.

- Buscamos um resultado limpo, com uma pitada industrial inspirado em nossas vivencias em ambientes de uso reciclado na Europa, relata a sócia.

Uma linguagem contemporânea para os universitários
Tanto nas praças como em recantos no interior da IMED, A Mola apostou em formas retas e jogos de ângulos para criar caminhos, ambientes e assentos em mais de um nível, permitindo que os alunos ocupem os espaços de forma descontraída e anticonvencional. Na Biblioteca, foi criado um espaço de leitura mais descontraída, com nichos ao longo dos ambientes de pesquisa.

A iluminação e as surpresas do espaço
- A iluminação tem um papel muito relevante neste projeto. Buscamos destacar as linhas mais marcantes do ambiente com fitas de LED que transformam os cenários sempre que escurece, afirma a arquiteta.

A praça central, que incorpora estacionamentos, está modelada como um ambiente polivalente. Livre de obstáculos físicos, o local poderá ser ocupada por eventos institucionais da universidade ou da comunidade, adotando novas e diferentes formatações. O local também abriga uma singela surpresa: uma pedreira entre um dos prédios e a Av. Lucas de Oliveira. “A proposta foi trabalhar com iluminação e vegetação, para que todos pudessem desfrutar da beleza natural e pouco usual que o local já tem,” finaliza Débora.

Divulgação: Zentocom
Fotos: Divulgação