728 x 90

O negócio do luxo

Muito se tem falado sobre o mercado do Luxo e das margens atraentes de dois dígitos que ele proporciona, sonho para muitas empresas dos mais diversos setores. Mas como fazer parte deste segmento? Como alcançar os consumidores destes produtos, como lançar produtos que atendam a este público?

Sem dúvida, como em todos os segmentos do mercado atual, a especialização e o profissionalismo são fatores essenciais para se ter um approach adequado. Algumas dicas exclusivas da Onne & Only aqui poderão lhe ajudar a encontrar um rumo neste exclusivo e cobiçado mundo da exuberância.

A primeira dica é que você não pode ser espectador ou crítico deste segmento. Você tem que ser protagonista. Quando foi que você viajou pela última vez? Para onde você foi? Em que hotel você se hospedou? Em que restaurante você jantou? Em que loja você fez compras? Qual o gadget que você trouxe? Nestas alturas você deve estar se perguntando, mas o que Luxo tem a ver com isto? Resposta: Tudo!

Se você quiser fazer parte do mercado do Luxo, você tem que viver este mercado e não simplesmente assistir de camarote, confortavelmente repassando sua página do facebook, analisando e às vezes criticando as postagens dos visitantes e conhecidos seus que circulam pelos mais badalados cafés das metrópoles e hotéis descolados dos bairros mais inns! Para entender o mercado do Luxo é preciso mergulhar nele.

Segunda dica é que você precisa se comprometer com a excelência na qualidade daquilo que você fizer. O mercado do Luxo não aceita adaptações, ou produtos “parece, mas não é”. O produto, mesmo antes de nascer, tem que ter história, procedência, tradição. O produto tem que fazer sentido e tem que, acima de tudo, ser capaz de despertar o desejo de consumo nas pessoas. Se não imediato, ao menos deixar gravado no seu inconsciente, martelando incansavelmente até ele se render e ir em busca da satisfação, do sonho de consumo. O que você acha que faz com que pessoas entrem em uma fila de espera às 5h30min em uma loja da 5ª Avenida para obter um produto? Os mais intelectuais podem criticar e fornecer centenas de análises psicológicas das razões que levam as pessoas a isto. Mas o empresário está interessado apenas na fila de pessoas e na consequente venda dos milhares de gadgets que produz. Mas produz com garantia de qualidade, satisfação, inovação, comprometimento e fornece às pessoas uma identidade, uma afinidade, uma experiência quase extasiante. Mais importante que o Ter é o SER para o consumidor do Luxo. Ser parte de um grupo. O sentimento de pertencer.

Outra dica importante é saber diferenciar o verdadeiro Luxo daquilo que apenas promete ser Luxo. Isto vem das próprias marcas estabelecidas de Luxo que, no intuito de atrair mais consumidores, criam submarcas com qualidade inferior e preços mais acessíveis. A chamada effortless Elegance. A elegância sem esforço! Na arara mais próxima você satisfaz o desejo de possuir uma grife! Ou uma referência dela. Mas, sem dúvida, a sustentação destas submarcas são as empresas comprometidas com uma reputação de alta qualidade e tradição.

Outra forma de entrar neste mundo e que esta em voga é o chamado co-branding. Você une sua marca a uma marca existente em uma parceria que evidencia ainda mais a qualidade de seus produtos. Por exemplo,Maserati com tecidos Ermenegildo Zegna e uma infinidade de outras parcerias do gênero, que estão interessadas apenas em reafirmar aos seus consumidores o compromisso com a qualidade e busca da perfeição. Sinais essenciais e fundamentais na construção do Luxo.

Mais dicas sobre o Mercado do Luxo? Fiquem ligados nas próximas edições da Onne & Only.

Últimas Colunas

Instagram @revistaonne