728 x 90

Criando Sorrisos, mudando vidas.

Vivemos mais e melhor hoje em dia. Em 1960, a expectativa de vida dos brasileiros era ao redor dos 54,5 anos segundo dados do IBGE. Passados 53 anos, no último censo, os dados mostraram que a expetativa de vida no Brasil foi para 75 anos, sendo que as mulheres vivem em média 79 anos.
No Rio Grande do Sul, esta expectativa é ainda maior, tanto para homens como para as mulheres. Isto significa que vivemos pelo menos 25 anos a mais que nossos antepassados recentes. O que isto mudou? Mudou o projeto de vida das pessoas. Hoje casamos e saímos da casa de nossos pais mais tarde. Estendemos a adolescência, a idade madura e a velhice a patamares nunca antes experimentados.
Uma mulher de 60 anos dança, pratica natação, faz academia, corre, ou joga tênis. Tem uma vida social e sexual ativa como uma jovem de tempos atrás. O mesmo vale para os homens. Os avanços na área da saúde trouxeram melhorias na qualidade dos tratamentos, principalmente os estéticos, devido à grande procura por melhoria de nossa aparência, pois se vivemos mais, queremos continuar ativos, jovens e bonitos.
O dentista é o profissional da saúde que preserva, recupera e embeleza o mais bonito movimento do ser humano, o “Sorriso”. Os pacientes, quando desejam ter uma aparência mais jovem, procuram cirurgiões plásticos, dermatologistas e esteticistas no intuito de melhorarem a aparência facial. Ocorre que, muitas vezes, o ideal seria começar pelos dentes. O clareamento dentário ou pequenas alterações no volume e contorno dos dentes proporcionam um posicionamento labial agradável e natural.
Alguns pacientes têm frisos verticais sobre os lábios, referido por eles como “código de barras”, e pequenas fissuras na comissura labial decorrente da carência de vitaminas ou da diminuição da dimensão vertical facial por alterações dentárias. Estas alterações ocorrem devido às mudanças na posição dos dentes e podem estar relacionadas ao envelhecimento, principalmente quando existirem próteses dentárias deficientes. Problemas gengivais (como gengivites ou periodontites) oferecem riscos significativos aos pacientes, principalmente para aqueles com história de cardiopatias. Além, é claro, de deixar o paciente com aspecto “não saudável “.
Na odontologia tivemos avanços significativos nos materiais e técnicas que podem melhorar a estética do sorriso. Os materiais adesivos e as restaurações estéticas em cerâmica propiciaram a criação de novos paradigmas restauradores. Hoje desgastamos muito menos os dentes, graças ao conceito minimamente invasivo e à busca da biomimética. Com facetas, fragmentos e lentes de contatos, “colamos” literalmente estruturas de porcelana sobre remanescentes dentários, possibilitando a mudança de cor, forma e, sobretudo, a aparência das pessoas, deixando-as com um sorriso jovial e a aparência encantadora.
A escolha do profissional, o planejamento, a correta seleção do material para cada situação, bem como a execução precisa tornam estes tratamentos seguros, previsíveis e com excelente durabilidade. Nosso compromisso como profissional da saúde é preservar e manter os dentes saudáveis, mas quando isto se perdeu, por alguma razão, gostamos de criar sorrisos novos e mudar a vida das pessoas, para melhor. Afinal, quem resiste a um sorriso bonito?

Últimas Colunas

Instagram @revistaonne