728 x 90

Neve, sol e luz

A arquiteta Ana Lore Miranda assina este projeto arquitetônico no condomínio residencial Condado de Saint Moritz, em Gramado, na serra gaúcha. A residência recebeu telhado aparente bastante acentuado, em função da neve, com entradas de luz através de água furtada e uma grande claraboia central, que ilumina naturalmente toda a casa. A luz natural e o sol são prioridades em seus projetos em se tratando de serra gaúcha. Elementos naturais da região como pedra, madeira e ferro foram utilizados numa mistura muito discreta entre esses materiais.

A construção da casa foi feita pela empresa MRS Engenharia Ltda., num prazo de 18 meses, seguindo o cronograma proposto. Trata-se de uma casa de dois pavimentos com uma suíte e dois dormitórios na parte superior. O pavimento térreo é integrado entre cozinha, jantar e sala de estar, criando um espaço multifuncional para música ou quarto de hóspedes de forma mais reservada. Existem duas lareiras, uma na sala de estar e outra no espaço multifuncional, além da calefação em todos os ambientes, inclusive nos banheiros.

Foi projetado rebaixamento de teto com gesso para viabilizar tanto canalizações de Split como iluminação técnica planejada. A grande escadaria interna da casa é revestida por mármore travertino e peitoril em ferro forjado e inox, dando um toque diferenciado ao projeto. A sala de jantar, banhada pelo sol, conta com um pequeno terraço com pérgola em madeira natural. Este espaço, além de descanso após uma farta refeição em família, conta com um belo jardim, pequenas árvores frutíferas e horta com temperos e chás. Entre as plantas prediletas dos proprietários, framboesas e morangos silvestres fazem parte do cultivo. O acesso principal da casa se dá por uma escadaria em toras de eucalipto entre lindas lavandas.

A casa possui esquadrias em PVC com vidro duplo externamente e algumas contam com persianas automatizadas. As esquadrias internas são em madeira maciça. A empresa responsável pelo detalhamento e execução foi a Esquadrias Schein.

No subsolo foi feito um isolamento completo em fibra de um setor que inicialmente seria utilizado como depósito, sendo posteriormente revestido por madeira maciça para receber adequadamente a adega de vinhos do proprietário. Houve a previsão de ventilação natural, através de um duto, porém o isolamento em fibra e manta possibilitam manter a temperatura adequada para os vinhos durante o ano inteiro. Uma grande pedra natural, protegida por um vidro, foi mantida no local.

img
Ana Lore
AUTOR(A)

Instagram @revistaonne